top of page
Buscar
  • Foto do escritorAnne Stegmann D'Antona

Desafios de Usabilidade em Dispositivos Médicos Domésticos

À medida que avançamos em inovação e segurança na tecnologia médica, é crucial estarmos cientes dos riscos emergentes. O ECRI, uma organização independente e sem fins lucrativos dedicada a melhorar a segurança, qualidade e custo-efetividade do cuidado em todas as configurações de saúde, destacou recentemente os 10 principais riscos tecnológicos para 2024. Desde 2008, o ECRI tem sido um farol no mapeamento desses riscos, contribuindo significativamente para a segurança do paciente. 


Compartilhamos a relação dos 10 principais Riscos mapeados em 2024: 


  • Dispositivos médicos podem apresentar desafios de usabilidade para usuários domésticos, arriscando uso inadequado e dano ao paciente. 

  • Instruções inadequadas ou onerosas para limpeza de dispositivos colocam pacientes em risco. 

  • Composto de medicamentos estéreis sem salvaguardas tecnológicas aumenta o risco de erros de medicação. 

  • Impactos ambientais negligenciados do cuidado ao paciente ameaçam a saúde pública. 

  • Governança insuficiente de IA em tecnologias médicas arrisca decisões inapropriadas de cuidado. 

  • Ransomware mirando o setor de saúde permanece uma ameaça crítica. 

  • Risco aumentado de queimaduras com eletrodos monofolhares em cirurgias. 

  • Danos em bombas de infusão continuam sendo uma preocupação para a segurança da medicação. 

  • Controle de qualidade inadequado de produtos ortopédicos implantáveis pode levar a atrasos cirúrgicos e dano ao paciente. 

  • Software de análise web de terceiros pode comprometer a confidencialidade do paciente. 


A Engenharia Clínica desempenha um papel crucial na mitigação de vários desses riscos. No entanto, gostaríamos de destacar os desafios "mistos" onde a integração de Engenharia Clínica e Tecnologia da Informação nem sempre é clara. Por exemplo, quem é responsável pela segurança dos dados quando eles estão no "terminal" dos equipamentos médicos? 


Outro ponto desafiador é a descentralização da saúde. Como a Engenharia Clínica pode garantir segurança, disponibilidade e usabilidade de equipamentos em contextos não hospitalares? Esta é uma questão que tem estado frequentemente em minhas discussões diárias. 


Por fim, gostaríamos de agradecer ao ECRI Institute (marcar o perfil) por seu esforço contínuo em mapear esses riscos, ajudando a guiar os profissionais de saúde na adoção de práticas mais seguras. Convidamos todos a explorarem mais sobre este tópico e a se juntarem à conversa sobre que boas práticas implementar para mitigar esses riscos.

35 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page