Buscar
  • TECSAÚDE Engenharia Hospitalar

A Implantação da Engenharia Clínica em Home Care



O envelhecimento da população, a insuficiência de leitos hospitalares e a chegada do novo coronavírus foram fatores que aumentaram o número de atendimentos domiciliares de saúde. O Home Care, expressão em inglês que significa “cuidados em casa”, tem como principal objetivo conceder a desospitalização de pacientes, promovendo humanização em relação aos tratamentos de saúde e maior rotatividade nos leitos hospitalares.


Segundo o relatório “Mercado de Assistência Médica Domiciliar Global” desenvolvido pela empresa de pesquisa Zion Market Research, os negócios de Home Care podem chegar a mais de US $390 bilhões até o próximo ano. Desta forma, é notório que o atendimento domiciliar é um mercado em ascensão que gera muitas oportunidades no meio hospitalar.


Continue a leitura e saiba mais sobre a implantação de Engenharia Clínica em Home Care.


Atendimento Domiciliar e Suas Vantagens


Nos últimos anos, o número de doenças relacionadas com o processo patológico natural de envelhecimento cresceu consideravelmente, já que houve um aumento da população idosa no país. Consequentemente, uma nova necessidade surgiu: o acompanhamento diário de cuidados médicos em pacientes da terceira idade.


Desde 2018, o Brasil obteve um crescimento de 38% no número de empresas focadas em atendimento domiciliar, segundo dados do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES). Esse número corrobora com o quanto a prática do Home Care vem sendo buscada em virtude do vantajoso custo-benefício e do processo mais humanizado.


Além disso, com a chegada do novo coronavírus, a comodidade e a segurança foram fatores primordiais para o aumento na procura de atendimentos Home Care, pois essa alternativa também garante maior capacidade de leitos hospitalares e menor exposição do grupo de risco ao vírus contagioso.


A Relação entre a Engenharia Clínica e o Home Care


No Home Care, assim como no atendimento hospitalar convencional, é fundamental o uso de equipamentos médico-hospitalares (EMHs) de baixa e média complexidade, como oxímetros de pulso, monitores multiparamétricos, concentradores de oxigênio e ventiladores pulmonares do tipo BIPAP, sendo necessário garantir que a utilização desses aparelhos seja realizada de forma segura, confiável e adequada às necessidades dos pacientes.


Segundo a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), a Engenharia Clínica (EC) é a área responsável “pela gestão das tecnologias utilizadas nas atividades produtivas de procedimentos ligados à assistência ao paciente, estabelecendo as estratégias de gestão da vida útil dessas tecnologias incorporadas através de rotinas de manutenções preventivas e corretivas”. Dessa forma, é o setor essencial na implantação de tecnologias nos serviços de saúde, incluindo os que são realizados no Home Care. Ressalta-se também que a Resolução RDC nº 11/2006 define que o Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD) deve garantir a calibração e manutenção preventiva dos equipamentos médico-hospitalares, o que reforça a necessidade de contar com um Serviço de Engenharia Clínica especializado.


Também é papel da Engenharia Clínica a aquisição inteligente de equipamentos médico-hospitalares, o que pode minimizar os custos associados à gestão de um serviço de Home Care, uma vez que são realizadas compras mais assertivas, visando a incorporação de equipamentos resistentes e adequados a este modelo de negócio. A EC também contribui para um serviço de Home Care mais funcional à medida que é responsável por promover treinamentos e capacitações para o corpo clínico e eventualmente para os acompanhantes dos pacientes, tornando o atendimento domiciliar mais assertivo e seguro, sendo imperativa a disponibilização de uma ferramenta online para estes treinamentos, uma vez que os equipamentos se encontram distribuídos em diversos locais.


Um dos grandes desafios da Engenharia Clínica no contexto do atendimento domiciliar é o gerenciamento de EMHs, já que esses estão localizados de maneira descentralizada, demandando ferramentas de gerenciamento online para um efetivo controle de localização e manutenção do plano de manutenções programadas.


Assim, a Engenharia Clínica é essencial para garantir que o parque tecnológico esteja com os custos controlados e funcionando corretamente, mantendo as calibrações, as manutenções preventivas e os testes de segurança elétrica em dia, apesar de toda a rotatividade envolvida no Home Care.


A TECSAÚDE Engenharia Hospitalar pode ajudá-lo a superar os desafios da implantação da Engenharia Clínica nos atendimentos domiciliares. Para mais informações, entre em contato conosco através do nosso site (www.tecsaude.com.br) ou pelo telefone (81) 3127-9150.


55 visualizações0 comentário
  • LinkedIn - Black Circle
  • Facebook
  • Instagram

(11) 99207-4064

(81) 3127-9150

R. Silvia Ferreira, 01 - Piedade, Jaboatão dos Guararapes - PE, 54400-220, Brazil